ago 29

E Curitiba recebeu John e Michael num show marcante!

0Shares

Por Marcelo Dutra

No último domingo (26), foi a cidade de Curitiba quem curtiu o som acústico de John Schlitt e Michael Sweet! A apresentação da dupla, que apresentou o setlist de Rio de Janeiro, Goiânia e São Paulo, embalou os fãs presentes e fez a noite ser inesquecível para o público!

John, sempre carismático, mesclou músicas de sua carreira solo com os grandes sucessos do Petra, como Creed, I Am on the Rock e Beyond Belief. que certamente não ficariam de fora numa apresentação como esta.

Michael, como vem fazendo a cada apresentação, além de fazer uma apresentação mais cronológica de sua carreira desde o início do Stryper, nos anos 80, passando por sua carreira solo, incluindo também canções com o Boston (Amanda e Peace of Mind). Ainda chamou nosso amigo e pethead Rodrigo Godoy para subir ao palco e cantar com ele You Know What You Do! Acompanhe os depoimentos a seguir:

 

 

Dorival Marques Crispim

 

“Eu curti o show! Foi legal! Os vocalistas de duas bandas que eu conheci em 1994. Estava acostumado só com som de estúdio deles (guitarra elétrica e tal),  mas ver um show acústico assim (especialmente com o Michael nas canções do Stryper e Boston), eu nunca tinha visto. 

Aliás, quanto ao John, já havia conferido (algumas vezes) ele tocando com o Bob [Hartman] sua performance acústica (com o projeto 2 Guys from Petra). Foi uma experiência diferente!

Enfim, é sempre bom conferir uma experiência diferente como essa! Posso dizer que foi um show memorável, uma noite que não dá pra esquecer! Os dois são realmente ótimos profissionais! É [como dizemos aqui no Brasil] ‘de tirar o chapéu’!”

 


 

Rodrigo Godoy

“Uma linda noite, infelizmente para poucos, mas com certeza inesquecível em Curitiba!

A pequena platéia aguardava com grande expectativa quando, sem nenhum aviso prévio, John Schlitt surgiu no palco, bem próximo as 19h. Acompanhado de alguns loops tocados desde (minha impressão) seu celular, e um músico brasileiro, Fausto Caetano, que tocou violão e fez alguns backs vocais, John começou cantando Creed, mas logo em seguida interpretou algumas músicas de sua excelente carreira solo.

Muito à vontade, desceu algumas vezes do palco, e inclusive cantou ao lado da minha sogra, que estava de aniversário. Quando soube, em meio à música Wake the Dead, deixou Fausto e o loop seguirem a música enquanto, de forma muito descontraída, cantou um “happy birthday” em meio à canção.

Várias vezes reiterou a seriedade do compromisso da vida com Deus em meio às músicas, embora a maioria das pessoas presentes realmente desejassem um tradutor acompanhando os dois cantores. No fim, ele decidiu deixar de lado algumas canções mais lentas do repertório e terminou com algumas do Petra, que o público cantou a plenos pulmões (como era de se esperar). Tenho certeza de que ele deixou o palco com a certeza de, mais uma vez, fazer seu trabalho com muita excelência!

Sem muita demora, surge no palco Michael Sweet, acompanhado apenas do seu violão e uns truquezinhos que ele trabalhava com o pedal, a princípio apenas uma levada de bateria. Na primeira música, You Know What To Do, ele deixou o refrão pra galera, que não cantou porque não entendeu o que ele queria (reitero a necessidade de um tradutor). Aí, ele parou o show e perguntou sobre o porque do silêncio, e uma pessoa da platéia respondeu que era muito agudo. Ele perguntou se ninguém ali tinha a voz aguda, quando para o meu espanto total a platéia começou a gritar meu nome. Ele me perguntou se eu conhecia a letra da música (e eu sei todas hehehe), ele me pediu pra cantar e eu cantei, e não é que ele gostou? Me convidou pra subir ao palco e cantar com ele, e eu simplesmente não acreditei que aquilo estava acontecendo! Dividimos o mesmo microfone, e eu fiz a voz do Oz nos backs da música, foi incrível! Ele me elogiou, e seguiu o show, mas demorou pra eu voltar pra terra… bom, quando voltei, ele estava gravando uns loops ali, ao vivo, e tocando logo em seguida, em cima da base recém gravada, porém em meio ao público! Tirou fotos com muitas pessoas, em meio a belas melodias improvisadas ali entre as pessoas na platéia, realmente um showman.

Quando voltou ao palco, cantou um cover do Bon Jovi (ressaltando a letra, que com certeza é muito bonita – Living on a Prayer), depois mais algumas do Stryper, do Boston, e da sua também excelente carreira solo. Ainda chamou as pessoas pra ficar na frente do palco, deixando a apresentação ainda mais intimista. Nesse estágio do Show, ele passou a atender a pedidos do público, de forma muito à vontade. No fim, após se despedir voltou ao palco e cantou mais alguns sucessos do Stryper, também acompanhado a plenos pulmões pela platéia. Que noite!”

 


Moacir e Amanda Henk

Gostei muito do show, principalmente porque o John parece estar cada vez melhor e Michael arrasou nos vocais…ambos desceram até a platéia, Michael tirou foto com a galera, inclusive comigo e minha esposa. Ambos muito simpáticos e atensiosos com o público.

Pra encerrar a noite, na retirada do livro, que eu havia comprado antecipadamente pela internet, Michael autografou e atendeu a todos muito bem humorado e receptivo. Enfim, um show memorável, só poderia ter durado mais tempo.

 


Junny D´Petra (Junnyldo Costa)

Aos que tiveram a oportunidade de estar presentes no evento que contou com a presença de duas lendas do Rock cristão, foi dado o privilégio de desfrutar de dois shows de talento, interação direta com o público e louvor Ao SENHOR. John Schlitt, como de costume, deu uma aula de interpretação e dinamismo com o público, além de um louvor sincero, apresentando músicas de seu projeto solo e também da grandiosa banda Petra. Schlitt levou o público à diversão, mas também a adorar, mostrando seu compromisso com a palavra.

Michael Sweet, não diferente de John, apresentou-se de forma brilhante, trazendo entretenimento ao público, nesta forma não tão usual de shows, acústica, apresentando músicas de sua carreira solo e também da grande banda Stryper, outro expoente da música gospel, do Rock cristão, além de um cover brilhante. Michael, em dado momento, contou ainda com a participação de um grande cantor curitibano, envolvido com o Rock cristão da cidade, Rodrigo Godoy (Bob), ambos fizeram um excelente dueto. Sweet, em todas as interpretações demonstrou uma voz conservadíssima, soando muito bem em cada canção.

Ambos, Michael e John, em suas apresentações, desceram até o público, interagindo de perto com este. Foi um show pra ficar pra história, um evento que deixou satisfação e desejo por mais apresentações como estas ao público presente.

0Shares

Deixe uma resposta